A construção de edifícios de porte em São Paulo inicia-se no final da década de 20, com a construção do Edifício Martinelli, marco e primeiro arranha-céu da cidade. De lá para cá muita coisa mudou, principalmente após a industrialização no final da década de 50, quando o automóvel passou a fazer parte da paisagem da cidade. Os primeiros edifícios sequer garagens tinham, visto como desnecessárias na ocasião. Inicialmente passou-se a construir edifícios com apenas um subsolo e escavações não superiores a 3m. Avançou-se em seguida para dois subsolos, com escavações da ordem de 5m seguindo-se escavações para 3, 4 ou 5 subsolos, mais comuns nos dias de hoje, tendo em vista o papel de importância que o automóvel tem na sociedade atual. Garagens subterrâneas são equipamentos urbanos absolutamente indispensáveis, mas que se restringiram a poucas. Atualmente escavações para até 7 subsolos são projetados e executados com segurança. O objetivo do presente trabalho é mostrar a evolução dos sistemas e técnicas construtivas, o acompanhamento e o cuidado necessário para diminuição de riscos e bom desempenho na execução das escavações. Leia mais